quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Saudade


- Oi.
- Tudo bem?
- Mais ou menos.
- Por quê?
- To indo embora.
- Embora? Como assim? E a gente?
- Eu preciso ir, preciso resolver coisas no mundo a fora. Não tenho escolhas, sobre a gente... Eu sinto muito.
- Tudo bem então. Volta quando? Vai mudar de bairro?

(Por alguns instantes, os olhos dele encheram de lágrimas)

- O que foi? Responde?
- Você nunca me levou a sério mesmo. Estou indo para os Estados Unidos, dentro de dois dias, e volto provavelmente daqui seis anos.
- Estados Unidos? Seis anos? Se for brincadeira é de muito mau gosto Elton!
- Não é brincadeira, meus pais vão e eu vou junto. Juro que sentirei sua falta, se você gostasse mesmo de mim, eu pediria para você me esperar esses seis anos. Mas, sei que não é possível.

(Ela tentou segurar o choro, mas, não conseguiu)

- Estou indo agora, talvez nunca mais nos vejamos. Vou sentir saudades, talvez seja melhor assim, mas, saiba que te amo desde a primeira vez que te vi.

(Os dois com os olhos cheios de lágrimas, tentando não mostrar que estavam chorando, por estarem no pátio do colégio)

- O que você não sabe é que eu também te amo, e que sempre tentei esconder! Hoje, sinto que meu mundo desabou, não sei como será sem você, pena que é tarde para dizer...
- Se me amar de verdade me espera... Preciso ir, te amo.

(Disse isso, e entrou no carro, onde sua família o esperava!)

(Ela não disse mais nada. Voltou para casa, e colocou música triste e romântica)

Passaram dois anos, ela ainda estava amargurada... Encontrou um rapaz, foi seu namorado por quatro anos. Hoje, seis anos depois... É o segundo dia em que ela deu de encontro com Elton, aquele que foi seu único grande amor. Quando se avistaram pela primeira vez, tiveram intensas trocas de olhares, mas, nem se cumprimentaram.

Se ela, ver ele de novo fingira que nem o conhece... Ele também.

Ela terminou com seu namorado, percebeu que não o amava. Ele não quer saber de namorar ninguém. Ele sonha com ela, ela pensa nele o dia inteiro, e se conseguisse dormir, provavelmente também sonharia com ele. Mas, o destino une o que o coração não separa. Já o medo, timidez e o orgulho pode para sempre destruir dois corações.
---


Nem sempre, devemos terminar com um final feliz... Devemos ser realistas, muitas histórias terminam assim. Dia 30 de janeiro dia da saudade! *


10 comentários:

  1. que delícia "acordar" um amor assim...não haveria timidez que me segurasse. tem horas que explicações são inúteis.

    ResponderExcluir
  2. Oie Mariah!!

    É um amor intenso e verdadeiro, a qualquer hora ou momento mexe com o coração da gente!

    Muitas pessoas saem dessa vida, e partem para outra sem nunca ter amado de verdade. E morre pensando que amou!! Quando na verdade, foi uma paixãozinha.. Ou atração!!

    Um beijo linda..

    ResponderExcluir
  3. Linda! Adorei aqui, estou seguindo ;*

    ResponderExcluir
  4. Ah, florzinha, eu sou dada a rompantes, sabia? Mas concordo que devemos aceitar o fim das coisas, sim.

    Beijos,

    ℓυηα

    ResponderExcluir
  5. Nathi..
    Obrigada!

    Estou te seguindo também.
    Beijo flor!

    ResponderExcluir
  6. Luna,

    Eu adoro final felizes!
    Mas, quis fazer diferente.

    Beijo Luninha..♥

    ResponderExcluir
  7. não tem coisa pior que saudade!
    beijos

    ResponderExcluir
  8. muito obrigada, de coração! :) e desculpe a demora, estou toda enrolada com coisas de mudança, rs!

    lindo, lindo, lindo! e saudade dói muito. e realmente, orgulho atrapalha demais. sei disso porque sou O em pessoa, rs.

    um beijo ;*

    ResponderExcluir
  9. Oie Luh!

    Saudade é ruim demais mesmo!

    Beijo linda...

    ResponderExcluir
  10. Thais..

    Eu também sou um pouco orgulhosa!

    Mas, temos que aprender a deixar de ser!!

    Beijo

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo seu comentário!